MY PLAYLIST_RONNIE ALDRICH PIANO

ENQUANTO DO MAIS ALTO CAIAS MAIS ALTO HÁ DE SER O RESSALTO ...

ENQUANTO DO MAIS ALTO CAIAS MAIS ALTO HÁ DE SER O RESSALTO ...
... E MAIS LONGA A TUA PERMANÊNCIA NA MEMÓRIA DA PEDRA ...

VISITANTES

DIA INTERNACIONAL DA MULHER

ARTE É VIDA

LINK 'ARTE É VIDA'

SLIDE SHOW 'AMOR EM PRISMAS'

*** NOVAS POSTAGENS POÉTICAS ***

*** NOVAS POSTAGENS POÉTICAS  ***
Meus desabafos , sonhos , verdades e fantasias ...

Sunday, August 2, 2009

* A NUDEZ DO SILÊNCIO *

A Nudez do Silêncio
Sandra Waihrich Tatit

O silêncio fala e me embala ,
embarga a minha fala ,
aquece a minha prece ,
quando anoitece .
O silêncio é meu alento ,
meu arrependimento e meu lamento ,
o silêncio é tormento ...
silêncio é retórica suprema ,
definitiva e plena .
Corroi a minha pele ,
de tão quente que a encontra ,
meu silêncio em meu ventre ...
novo ser se faz presente !
sou silêncio , sou jornada , sou canção de minha estrada ,
sou agora tua prece ,
me entontece ...
e amanhece !


Sandra Waihrich Tatit
Meus Poemas de Improviso
02.08.2009

Saturday, August 1, 2009

* SENDAS DO SUBLIME *


Por Sandra Waihrich Tatit

Certamente meu interior assim está pensando agora ,
nas sendas do sublime ...
pensamos que é somente minha esta emoção ,
esta paixão sublime nasce ,
enquanto outras pessoas a sentem tão distante ,
na verdade não é solidão nem carência ,
é evidência ...
poderá ser excesso de amor ,
saudade ou dor ,
no som quente de uma melodia ,
na tristeza imensa que me envolve ,
e o sorriso me devolve .
Amores que renascem ,
sublimes como se foram ,
retornam sua trajetória ,
ainda que perdidos de sua origem
esquecidos de sua glória .
Partem sem deixar nenhuma história .
Hoje estou assim ,
é uma sensação de estar sozinha
e tão acompanhada estou ,
na excitante jornada dos meus pensamentos ,
transbordantes de paixão ,
de emoção ...
uma paixão que nasce ,
colorindo minha face ...
elas sempre nascem assim para mim ,
arrebatadoras ...
meu fazer apaixonado já é uma constante em meu viver .
Em tudo que faço me dou inteira ,
sempre assim fui
sobrevivendo , sofri e renasci sempre ,
mesmo após o desencanto ,
como um gozar em pranto
penetrando em meu canto .
Construí meus castelos de carinhos
sobre as cinzas das desilusões ...
certeira e sorrateira a buscar meus caminhos ,
mesmo em meio aos espinhos ,
tornando a sublimidade uma constante ,
um prazer reinante e transbordante ...
como um delicioso licor em minha boca ,
degustado gota à gota ...
mesmo nas horas tristes e aparentemente vazias .
Seriam na verdade uma agonia ,
Se não buscasse minhas eternas fantasias
fugidias , em minha cavalgada ...
transformando-as em sendas do sublime ,
numa apaixonante noite fria .


Sandra Waihrich Tatit
Meus Poemas de Improviso
01.08.2009

Sunday, July 19, 2009

* CONTEMPLAÇÃO *

Contemplação
Sandra Waihrich Tatit
Os ruídos da noite eclodem no silêncio ,
as horas transcorrem na súbita melodia inesperada ,
assim como em agonia os seres que apelam
pelo silêncio que cura .
Consolam-se nas madrugadas frias ,
enfadonhas e vazias .
Muitos seres as buscam como luzes em suas agonias ,
harmonizam seu ser no escuro das noites ,
onde vidas transpõem espaços e açoites .
No extremo suavizar do fim das madrugadas frias .
No amanhecer .
Assim surgem as claras sinfonias ,
onde o noturno vibra ainda ,
onde amanhecem as fantasias nuas ...
onde acordam todas as melodias .
Sandra Waihrich Tatit
Meus Poemas de Improviso
19.07.2009

Wednesday, July 8, 2009

* O FINAL DA JORNADA *

Penso agora como será meu amanhã ,
tantas coisas , tantos fatos , tanta vida ...
certamente tudo vai chegar ao mesmo ponto ,
o ponto de chegada ,
o final da jornada .
A derradeira despedida ,
todos nós a vivemos .
A eterna partida .
Muitos desafios vividos ,
no caminho tantas pedras , tantas flores ,
assim foi assim será ,
eterna continuidade de ciclos ,
uma vida vivida por amor , por paixão
com amor , com paixão .
Muitas coisas se fragmentaram ,
se esfacelaram .
outras se eternizaram ,
doce tarefa de existir !
Os caminhos foram tantos ,
os lamentos e as lágrimas .
O prazer e a dor .
O eterno amor , amor de sempre .
Amor de minha vida ,
vida bem vivida ,
até a hora da partida .
Assim deve ser , assim será!




Sandra Waihrich Tatit
Meus Poemas de Improviso
08.07.2007

Saturday, July 4, 2009

* POEMA SEM PONTOS *

quantos dias a chorar
construindo caminhos que sabia ilusórios
passageiros e vazios
entregando-me aos efêmeros momentos de paixão
de ilusão e dor
tudo menos amor
emoções fortuitas
inacabadas inusitadas e vazias
adornadas de melancolia
angústia e nostalgia
sutil ironia de perder para não mais ter
correr em busca de outros momentos
talvez à espera do esquecimento
outros amores e novos tormentos
amar é assim
despedaçar-se e morrer aos poucos
tempos passaram
muitas luas muitos sóis muitas amarguras
lágrimas entoavam a cantiga pura
da profunda ternura
ao alcance das mãos e dos sentidos
e tão distante dos olhos
presentes em meus pensamentos
distantes de meus momentos
surge então o arrependimento
arrependimento de que ?
se é este vazio de ti que me faz em paz ...





Sandra Waihrich Tatit
Meus Poemas de Improviso

Tuesday, June 2, 2009

*QUERIA SER UMA ESTRELA*

Por Sandra Waihrich Tatit

Queria ser uma estrela ,
no firmamento de um sonho
de contentamento fugaz ...
queria sim , sentir em minhas entranhas
o sabor dos espaços ,
dos planetas girando em eterna busca ,
ainda que tão livres sejam e desconheçam
esta liberdade plena ,
planetas de minha imaginação ,
transbordantes de liberdade ,
enquanto temos a nossa tão limitada ...
pelas leis mal feitas e mal aplicadas ,
pela dor dos sofredores ,
pelas opressões e pelos opressores ,
pelos dissabores
de assistirmos o grito silencioso dos oprimidos ,
diante do cruel silêncio dos opressores .
Gira mundo , gira e vai em busca na paz ,
a paz de Deus , a paz do homem ,
a paz escondida e reprimida ,
nas feridas mal curadas ,
em cada mão que nega o carinho ,
a solidariedade e o amor ...
queria eu ser uma estrela
e iluminar o mundo ,
ser o divino alento de esperança ,
esta , que dá ao homem a capacidade de superar
e suportar o sofrimento ,
 seguindo sempre além ...
Queria eu , ainda que por um momento apenas ,
ser a dor e o prazer ,
cuidado prazer , cautela ...
não vá a dor acordar !
queria eu ser uma estrela
e vir silenciosamente a terra iluminar .


Sandra Waihrich Tatit

Meus Poemas de Improviso
Direitos Autorais Protegidos
Santa Maria , 02 de junho de 2009

Friday, May 22, 2009

CÂNTICOS DO ENTARDECER

Cânticos do Entardecer
Sandra Waihrich Tatit

Neste entardecer tão belo e tão suave ,
os pássaros anunciam que vão se recolher .
Linda demais esta hora divina ,
onde Deus se faz presente
mais intensamente em nossos corações ,
um abraço , uma saudade , um amor que se foi ...
tudo vem à mente e nos torna pura emoção .
Entardecer de saudade , de amizade ,
de lembranças fugidias ,
nunca vazias ...
porque cada vez mais se mostram importantes .
Vida linda , trabalhosa e artimanhosa ,
vida cheia de alamedas imprevisíveis ...
meu cansaço do dia atesta a existência de coisas tão maiores ,
tão sublimes e imensas ,
desafiando as minhas crenças ,
me fazendo crer mais e mais no amor ,
na dor , como uma mesma coisa no cenário universal .
O delicado gorjeio dos pássaros me envolve
numa aura ímpar ,
sempre me fascinei com isto ,
vê-los assim ,
cantando a vida e saudando a noite ,
neste incomparável prenúncio de novo amanhecer .
Os pássaros são adornos magistrais à natureza ,
sabem tudo e tudo conversam ,
são porta vozes de Deus
em nossas almas sedentas de carinho ,
seu som é apaixonante ,
extasiante ,
adoro-os , uma dáviva tê-los
em cada entardecer ...
em cada novo amanhecer ...
com suas vozes melodiosas adejam e anunciam ,
pássaros de minha vida ...
quero somente agradecer esta sinfonia do entardecer !



Sandra Waihrich Tatit



Meus Poemas de Improviso
Direitos Autorais Protegidos

Saturday, May 2, 2009

*** OUVES O TEU CORAÇÃO ***

Ouves o teu coração ...
vejas quantas coisas lindas lá residem ,
nestas horas de paz , como esta que agora estou ,
renasço e sinto a vida intensamente
introduzida no fundo de minha alma ,
este piano que agora escuto
me refaz e reconforta tanto ,
Meu Deus ,
como agradeço ter esta música aqui comigo ,
é uma acompanhante tão fiel ,
tão marcante ...
me deixa num estado de graça e amor ...
fazendo a palavra fluir com ardor ,
tão sublime sentir a vida assim
como a sinto agora e poder passar esta doce energia ,
estou podendo fazer isto ,
intensamente , vagarosamente , pausadamente ...
é como um orgasmo emocional
de viver a plenitude de meu ser ,
transbordante de amor
e tanto carinho a dar aos seres
que me cercam
e agradecer esta dádiva de estar aqui agora ,
desfrutando a magnitude da vida
na plenitude de minha emoção sentida ,
livremente , solta e colorida ,
assim como um reflexo de luzes ,
iluminando a terra inteira ,
meu corpo inteiro a gozar as delícias de sentir ...
sentir amor , carinho e dor ...
simultaneamente
respirar a dor com a alegria e ,
nesta singular nostalgia ,
de sorrir e chorar ,
unindo a lágrima à rosa ,
vislumbrar um Deus maior
ainda dentro de minha amplidão
pela emoção sentida .
agradecendo a dádiva da vida ...
é tão doce sentir assim ,
mesmo sendo um momento efêmero ,
pequenos momentos se intercalam
na síntese
da sublimidade do universo inteiro ,
transbordante , borbulhante ...
a derramar o prazer das emoções reunidas ,
das graças eternas ,
de cada amanhecer de luz ,
de cada crepúsculo de saudade ...
vale a vida esta sensação de eternidade !



Sandra Waihrich Tatit
Meus Poemas de Improviso
http://aquariussandra.blogspot.com/
02.05.2009

Tuesday, April 28, 2009

* A DOR DA SEPARAÇÃO *


Nada vale a dor de uma dor calada ...
Nada vale a dor da separação !
Tão perto e tão longe ...
em nossas entranhas grita o som ,
o eterno som da perda ,
Perder pedaços de vida ...
Construída .
Perder sonhos acalentados
Sonhos edificados .
Agora esfacelados .
Desintegrados .
Perder o som das manhãs ,
das primaveras azuis ...
Nas quais , juntos conjugávamos o verbo
do amor e da vida .
Ingratas horas vazias e sombrias ,
onde , ao invés de teu corpo ,
Encontro o vazio dos tempos ...
A implacável passagem dos anos ...
E eu me curvo à inevitável quimera .
Quisera eu ser uma estrela ,
No firmamento de um sonho
de contentamento fugaz ...
e contemplar apenas .
Eventual e passageiro .
As árvores cresceram , estão quase no céu .
E como um véu , as lembranças ...
Me açoitam sem penas ,
Tocam meu rosto , meu coração ,
turvam minha visão .
Me acaricia a saudade apenas.
É mais um dia , menos um dia ...
Neste harmonioso universo ,
seguindo seu percurso insondável ,
Eterno .




Sandra Waihrich Tatit
Direitos Autorais Protegidos


Meus poemas de Improviso
28.04.2009

Tuesday, April 21, 2009

* CÂNTICOS DO AMANHECER *

No amanhecer sentimos nossa esperanças renovadas e , constatamos a vida nascendo nova , nos recarregando de energias , em cada manhã , precisamos mentalizar muitas coisas boas , durante a noite tudo é refeito , reconstruido , reintegrado e , ao amanhecer o sol nos traz de volta todas as energias que precisamos , repõe nossas carências . Nos olharmos no espelho e pensarmos coisas positivas é fundamental , sorrirmos para nós mesmos e irradiarmos muito calor e renovação . Cada amanhecer é um novo processo de vida plena , se cultivarmos o otimismo , o teremos de volta , se sorrirmos teremos alegria . Fundamental esquecermos o que passou , somente o presente existe agora e , cada minuto é uma construção de amor e de vida . Nossas dores serão amenizadas com o sol que renasce , nossas tristezas diminuidas se a elas não dermos tanta ênfase . Os pássaros , com seu canto uníssono , nos passam alegria e vontade de viver . O orvalho chora nossas tristezas e nos reestrutura . O sol murmura os sons do amanhecer , sol de cada coração triste , de cada alma abandonada , de cada nostalgia . Precisamos exercitar esta importante terefa de celebrar as delícias do amanhecer , com cada sol , em cada manhã , nos reabastecermos de luz e calor , nossas dores serão menores se nos voltarmos a Deus e nos entregarmos a este infalível poder superior , o qual rege nossa existência , o grande regente da sinfonia universal . Confiarmos nele , nos entregarmos inteiros e deixarmos a vida rolar , deixarmos as energias fluirem , tão novas como o sol que renasce . Paz , paz , muita serenidade , nossa respiração estará na cadência da vida plena , e a nossa plenitude se sustenta e se reproduz , bendito seja o sol que nos faz reviver a cada amanhecer , mesmo estando sob núvens , ele nos ilumina e reconstrói . Sejamos luz , amor e esperanças do amanhecer , cânticos sagrados do amanhecer ...

Tuesday, April 14, 2009

*** NADA É POR ACASO ***


Se estou agora aqui , devo estar...
Se estou triste preciso segurar ,
se a vida me testa preciso aceitar
todos os desafios , todas as paixões ...
elas me surgem como vulcões ...
Assim , de uma forma quase nostálgica
amanheço num horizonte menos azul ,
me reporto às profundezas de minha essência
me encontro comigo e sei ...
Estou sozinha por minha escolha ,
estou carente porque não tenho buscado
o amor , a vida , a ilusão ...
Espero ansiosamente por algo que não chega
Sinto a vibração constante de minha alma ,
a incansável nota da saudade ,
numa calma e serenidade acendo a luz ...
A paixão me seduz , o novo me fascina ,
me envolve e me alucina ...
Em minha esquina de tristezas
contabilizo as alegrias ,
o prazer na dor ...
Me reencontro com meu coração machucado , ele me fala do passado ,
eu resisto e evito , corro adiante e nego ...
Alimento a distância vazia e constante ,
Na memória , meus momentos de alegria
minhas fantasias sem nome ,
minhas conquistas , minhas ousadias ...
as quais perdi num dia , numa melodia ...
numa fuga necessária ,
numa improvisada ação fugidia ,
numa sinfonia inacabada
que viverá eternamente em mim ,
minha história e minha estrada .




Sandra Waihrich Tatit
Direitos Autorais Protegidos
Meus Poemas de Improviso

Saturday, April 11, 2009

*PELO QUE PERDI DE MIM*

Pelo que perdi de mim , pelo que perdeste de ti ,
assim estamos caminhando em estradas paralelas ,
vivendo realidades análogas ,
supremas ou pequenas , intensas ...
buscando talvez a justa recompensa
do que investimos em nossas vidas ,
num passado distante ou recente ,
que não mente mas nos faz sentir intensamente o que se perdeu .
Tudo construído com tanto amor ,
dedicação e dor , agora este vazio de não ter ,
de perder a construção ,
nossa semeadura e , juntamente aos frutos que colhemos ,
choramos o tempo que passou .
Nosso presente é tão real ,
o que de real existe ao longo de toda a nossa história ,
o que está passado deverá ser esquecido ,
o que está por vir , deixar fluir ...
deixar a vida nos levar , às mares distantes ,
no outro lado do oceano ,
conhecermos novos horizontes ,
lá certamente estão as raízes
das nossas amarguras .
Nossa missão aqui é transitória ,
escreveremos a nossa história ,
quem a contará , só o tempo e a espera ... podem revelar ,
sejamos mar , sejamos ondas e nos deixemos levar...
algum porto seguro surgirá !
Sandra Waihrich Tatit
Meus Poemas de Improviso
Dedicado à Laurinha

Sunday, March 8, 2009

* GALOPANDO NO TEMPO *

*Galopando no Tempo*

Sandra Waihrich Tatit


Ao vento , cavalgo minha dores
dissabores e amores ,
Domando as agruras que surgem
No horizonte bravio ...
Seguindo a caminhada como um pássaro
que busca alimento ,
No galope de meus pensamentos ,
Domando as adversidades com rédeas curtas ,
Montando na saudade e
Galopando no tempo ,
Sem corcovear nas intempéries .
Assim , passam os dias e noites ,
Mais um dia é menos um dia ...
Nesta lenta agonia da vida ,
disfarçada de ilusão e esperança .
Desde criança acreditei na vida ,
Sem pensar na arrancada , na marcha e na despedida
Na partida inevitável ...
As rédeas curtas são meu prumo e
a minha garantia ...
Numa tropeçada sei qual o jeito
de conduzir meu cavalgar ligeiro ,
quando poderia tombar , encurto as rédeas
e sigo em frente mesmo em desatino .
A estrada se desalinha , eu quase
rodando me equilibro ainda .
É a vida e seus desafios .
A sensatez que aprendi com o tempo
Me ajuda a domar o meu destino .
Ardiloso como este cavalo bravo
que me domina e desconcerta ,
eu o desarmo no galope intenso ...
Nas rédeas curtas de meu pensamento !
Curtas , para evitar o tombo ,
Temor para quem cavalga sozinho ,
Na cancha reta de sua vida !


Sandra Waihrich Tatit
Direitos Autorais Protegidos

Friday, February 27, 2009

CANÇÃO DE MEU CORAÇÃO

Fui nas profundezas de mim ,
de meu eu distante ,
me encontrei tão cansada ,
me encontrei comigo mesma ...
achando que eu não estava mais alí ,
aquela não era a mesma , não era o eu de antes ,
sentia-me perdida numa parcela do universo .
Desci mais degráus , e encontrei Deus
ele me fitou e falou : estou aqui ,
pensaste que estavas só , mas eu te esperava ansioso ,
vieste e eu sabia que chegarias .
As ondas de meu eu interior ,
não esperavam esta dádiva ,
este ser tão lindo que chegava a mim .
A felicidade me mostrou seu vulto ,
falou que eu merecia
eu levantei e me afastei ...
Ao chegar naquele recanto que sonhei
pensei ser uma ilusão de sonho bom mas não era ,
eras tu que vinhas a mim ,
e trarias tantas coisas boas ao meu coração .
De coração para coração , uma canção ...
de amor , de amizade , de paz .
Tua linguagem é a do coração ,
sabemos que só vemos bem com ele ,
era noite já ...
a lua estava ainda tímida e nada me dizia ,
tu sorrias ...
o firmamento cintilava e eu te amava mais ,
este amor que já existia há tantos séculos ,
este amor que eu esperava ,
sem tempo ...
atemporal e eterno ...
chegou e me fez alegre novamente ,
prometendo nunca mais me deixar naquela areia ,
naquele mar onde eu sozinha me encontrava
e caminhava em passos lentos ,
sob o vento e sob a chuva ,
me molhava e aumentava sua intensidade ...
afinal a chuva nasceu para molhar
a natureza inteira ...
meu corpo tremia de emoção ,
a chuva era uma canção e
me banhava com suas gotas de núvens calmas ,
no céu de minha alma
uma beleza enfim .
Meu delírio era real ,
tu existias e vieste ao meu encontro ,
antes que eu pudesse imaginar ,
já não te esperava mais ,
é assim que o destino escreve ,
mas sabia que um dia aconteceria .
Tu chegarias e eu te receberia ávida de tua luz .
Te quero ao meu lado a me cuidar sempre ,
porque és chuva regando meu coração ,
especial e carinhosamente .
Antes a minha espera vazia ,
agora será uma eterna companhia ,
para minha alma arredia ...
tua chegada foi uma alegria .
Não me deixes mais te peço ,
cuidas de mim e zelas por minha caminhada .



Sandra Waihrich Tatit
Direitos Autorais Protegidos

Monday, February 23, 2009

* VIDAS EM RENOVAÇÃO *

Vidas em Renovação
Por Sandra Waihrich Tatit
Folhas de outono , tão frágeis e vazias , leves e escravas dos ventos bravios , cumpriram então a sua missão e , agora tombam em decadência , véspera de outono , porque as folhas verdes que outrora faziam a sua imagem e paisagem , estão hoje ressecadas e endurecidas . Mas seu tempo é eterno e lhes pertence , na incógnita da natureza viva , é seu ainda este tempo e , com sua força incansável , poderá nutrí-las novamente e prepará-las para novas existências terrenas . Para isto , é necessário que antes se joguem à terra , em fértil e conformado decanso e abandono , em aparente esquecimento . Sendo frutos , outra vez se reintegrarão à terra , à natureza majestosa , se reabastecerão e voltarão a germinar, na terra nativa , encontrarão seus novos nutrientes e , de sua natureza brotarão suas novas sementes , latentes . Numa doce morte viva e necessária . Novos rostos mirarão nas janelas , novos tempos surgirão no processo da renovação se identificarão ao longe no horizonte , que também se renova a cada amanhecer e refletirão : 'precisaremos morrer para que a renovação dos tempos se faça e sejamos , na natureza milagrosa , novas geradoras de vidas' , e começaremos a brotar novamente , até que passado o inverno de nossas vidas , possamos retornar . Então , brotaremos outra vez , refeitas e fortalecidas , seremos brotos que se transformarão , folhas férteis e flores nascentes , na primavera que virá . Nossa morte viva , nada mais será que a tranformação perene da matéria em movimento , a negação à estagnação , a lograr novos renascimentos , nossa tranformação evolutiva gerará frutos benditos , frutos com novas missões na terra , conscientes retornamos à jornada traçada anteriormente . Nosso renascer será dor , sabedoria e calor , essência eterna do equilíbrio de nosso movimento , da rejeição à estagnação e de nosso renascimento glorioso , num mundo evolutivo , no qual nosso espírito é recriado pela divindade suprema . Então novas folhas renascerão e o mundo se renovará através de nós , somente por isto morremos e renascemos , nessa matéria transitória , invólucro que nos é emprestado para nosso crescimento espiritual , no palco magnífico da natureza , no amor e na eternidade dos tempos .




Sandra Waihrich Tatit
Direitos Autorais Protegidos

Sunday, February 8, 2009

BOCAS QUE CALAM

Da boca brota a fala , brota o canto , o beijo ...
bocas que ardem de desejo ,
bocas que dizem o que não querem ...
bocas que se vestem de saudade ,
bocas que ardem de rancor .
Rompem amizades .
Bocas de minha vida ,
quantos beijos , quantas horas vividas ...
a boca é uma sublime caixa de som ,
onde a acústica de meu canto se encontra
com teu grito de ressentimento .
Num momento somos um ,
em outros somos a distância !
Bocas que lamentam e atormentam ...
bocas de minha vida , doce guarida
para minhas nostalgias !
bocas que calam ...
e se eternizam!
Sandra Waihrich Tatit
Direitos Autorais Protegidos

Saturday, February 7, 2009

SONHOS NÃO SE DEFINEM


OS SONHOS NÃO SE DEFINEM

Sandra Waihrich Tatit
Suaves movimentos circulares nos movem
nesta mandala da vida ...

e já fatigados ,
remetemos nossas dores e desamores para tão longe quanto possível ,
onde nosso olhar não alcance ,
onde estejamos livres das adversidades .
Ao adormecermos ,
sonhamos tantas coisas complicadas e inexplicáveis ,
perdidos ,
nos encontramos numa confusão de almas e alamedas sublimes ,
somente ao acordarmos ,
podemos despertar para a inverdade deste sonho difícil e pesado .
Há sonhos tão tristes , tão confusos ,
acordamos e parece até que nos desamamos ,
tal é o estado de insatisfação que aquele sonho nos causa ,
nossa autoestima é prejudicada ,
nosso amor próprio é ferido ,
acordamos quase sem consolo .
O poder do sonho é tão indefinível ,
diante do limite do possível no sonho ,
por vezes , acordamos ansiosos e tristes ,
parece até impossível assimilar aqueles desatinos .
Os sonhos nos atraiçoam e nos fazem desprovidos da sintonia para o dia ,
a sintonia real e doce ,
na qual estávamos ao adormecer ,
enquanto outros nos transpõem para mundos tão fascinates
e deveras emocionantes , para nos envolver placidamente .
O mistério dos sonhos aí se define em partículas ,
umas brilhantes , outras tão opacas ,
no seu âmago vivemos aquilo que em nosso inconsciente desejamos ,
ao despertar vemos que não há o nexo causal ,
ficamos esperando que a nossa realidade retome seu lugar e ,
enquanto isto acontece , a vida nos entristece ,
muitas vezes somos assaltados com uma tristeza que não finda .
-Sonho , meu sonho és tão imprevisível , me conduzes a mundos invisíveis , dás colorido às paisagens sem cor , emolduras de dor o meu caminho ...
ao acordar suspiramos aliviados constatando que tudo é ilusório .
Quando o sonho é bom , queremos nele permanecer mais e mais ,
não deixá-lo se dissolver , qual nuvem que passa e se desmancha .
É fugaz mas tão verdade ,
é efêmero , mas tão real em meu caminho .
Entre sonhos de rosas e outros de espinhos ,
eu sigo a minha caminhada em busca de novas jornadas ,
de imprevisíveis janelas para a eternidade ,
atestando mais uma vez que os sonhos não se definem ,
podemos sentí-los e vivê-los , como integrantes de nossa caminhada .
Em seu fim ou em seu começo ,
são apenas sonhos , incógnitas perenes ,
mas são partículas de nossas vidas amarguradas ,
adocicadas pelos sonhos bons ,
os nossos sonhos nunca se definem ,
quimeras ou desatinos , insensatez ou realismo ,
estão destinados ao instante do nosso despertar .



Sandra Waihrich Tatit
Direitos Autorais Protegidos

Sunday, November 9, 2008

A INCONSTÂNCIA DAS MARÉS DO AMOR

Longe , muito longe deste horizonte , repousa a imensa serenidade que buscamos , distante de nossos olhos sedentos de amor , lá está o outro amor , o amor maior que nutre nossa alma , este amor nos espera e , a ele retornaremos e lá buscaremos a paz eterna . Somos carentes desta paz e somos conscientes que ela existe bem no fundo de nossa alma , bem escondida em nosso coração . Vamos procurá-la e a encontraremos certamente , a nos esperar e nos oferecer seu eterno amor , aquele que o criador dos mundos nos oferece , aquele que nasce de nossa prece , de nossa confiança , de nossa fé , esta fé que tudo nos dá , a qual nos entregamos cada hora do dia , ela nos conforta e reabilita , para que possamos enfrentar muitos momentos duros e difíceis , e eles existem e nos machucam , somente esta fé nos dá condições de irmos em busca do ser supremo e , se nos dermos conta , encontraremos ainda , um amor maior , o amor das montanhas e dos mares , o amor das marés em sua eterna instabilidade , na inconstância dos mares , encontramos a nós mesmos , a nossa essência interior plena , nas diferenças , muitas vezes tão difíceis de contornarmos . Na saúde e na doença , o poder maior de nosso supremo criador nos restabelece e , pela prece nos habilita a viver , a anfrentar e suportar , a sofrer todas as dores , vermos todas as verdades , e respirarmos amor , dentro da dor , seu sabor é mais evidente e verdadeiro . Nada vem a nós sem que possamos segurar e superar , pelo esforço constante e pelo crédito dado à supremacia da força sobre o desestímulo , desta imensa superação , diante da dificuldade eminente , desta razão inteira de viver , de morrer e de renascer . Assim seguimos nas alamedas do tempo e acabamos por chegar ao fim de nossa estrada , maltratados mas refeitos , aceitos pela providência divina e eterna , esta que restaura vidas e devolve a saúde . Tudo é perfeito na magnitude e essência de nosso criador supremo . Cultivar nossa fé , é tudo que precisamos para alavancar nosso cotidiano e , aceitar a vontade de Deus , é a maior provação de nossa verdadeira fé.
Sandra Waihrich Tatit
Meus Poemas de Improviso
Direitos Autorais Protegidos

Saturday, November 1, 2008

A RAZÃO DA NOITE SER TÃO BELA

Penso na razão da noite ser tão bela ,
penso na razão de estar aqui agora ,
na janela ou madrugada afora ...
sem hora e sem limite ,
sendo o que sou sem que ninguém me manipule ,
ou me domine ,
isto não tem preço ,
somente o viver sozinha proporciona .
Se alguém aqui agora estivesse ,
com certeza estaria a controlar meus passos ,
a monitorar meus pensamentos ,
a direcionar meus sentimentos ...
ou tentar , seria um tormento .
É tão caro às vezes ser sozinha mas ,
esta retribuição é impagável .
Muitas pessoas ,
julgam que ter alguém ao lado é não estar sozinha ,
já tive e sei , nada disto acontece ,
alguém sempre ao nosso lado ,
nos enlouquece ...
nos faz fugitivos quando não queremos fugir ,
faço esta afirmação ,
faço-a com emoção ...
de quem por vinte e cinco anos ,
entregou seu coração ,
muito estranha esta afirmação ,
em certos instantes com alguém ao nosso lado ,
estamos mais sós ainda ,
a conhecida solidão a dois .
Os ventos sopram mais livres ,
ao montarmos a vida na solitude de nossos momentos ,
cavalgarmos nossos tormentos ,
domarmos nossos desencantos ...
com nosso pranto que liberta ,
na hora certa ...
Somos inteiros e certeiros em nossas vivências ,
nossa porta nos pertence ,
para abrirmos ou fecharmos ...
quando nosso vento interior ordenar ,
a autonomia daí resultante ,
nos coloca à prova em nossa competência
para administrar a nossa vida plena
e as nossas sublimes vivências .
Sinceramente não entendo estas solidões a dois ,
a três ou coletivas ,
tanto vale viver bem a vida ,
sozinhos podemos vivê-la inteira
sorrateira e constante na paz reinante ,
não quero ser eremita ...
a felicidade pode ser alcançada mais intensamente ,
quando quisermos , temos companhia , não nos entregamos somente !
Agora penso na razão da noite ser tão bela ...
fica maior em nosso universo !
Sandra Waihrich Tatit
Direitos Autorais Protegidos

O DESTINO ESTÁ NAS ESTRELAS ? ...

O DESTINO ESTÁ NAS ESTRELAS ? ...
Sandra Waihrich Tatit

As mesmas forças ...
magníficas que conspiram no universo planetário ,
estão latentes dentro de nós ,
nas batidas cadenciadas dos nossos corações ,
de tudo que vibra em nosso ser .
Múltiplos movimentos ,
nas galáxias nos surpreendem ...
e afoitos nos impolgamos
e os julgamos como tão distantes ,
nosso futuro está nas estrelas ?...
nosso passado esteve nas estrelas ?...
nosso destino está nas estrelas ?...
somos lindas estrelas adornando nosso planeta .
Tão pequenos na gradiosidade e imensidão do cosmos ,
na sua eterna sintonia e harmonia universais .
Sonhamos um porvir distante ,
enquanto somos partes deste movimento
equilibrado dos planetas e das estrelas .
Mansamente seguimos nossos caminhos ,
em direção a uma incógnita eterna ,
enquanto os planetas giram e nos observam ,
somos luzes e emanamos a eles nossa luz terrena ,
nossa luz eterna ...
conjugamos com eles nossas energias ,
partilhamos nossa vibrações ,
em busca do aperfeiçoamento na caminhada ,
na evolução que nos conduz ...
às sendas do infinito ,
aos espaços insondáveis do futuro ,
rumo aos mundos distantes da plenitude universal .
Sandra Waihrich Tatit
Direitos Autorais Protegidos

Wednesday, October 29, 2008

NOSSA SENTENÇA DE VIDA

O cálice da vida transcorre e transborda , independente de nossa vontade e de nossas expectativas , é transitivo nas dores e tristezas , tudo vem e passa , acontecimentos inusitados nos assaltam e amedrontam , ficamos muitas vezes dependentes de circunstâncias inevitáveis , efêmeras porém pesadas , elas transcorrem alheias à vontade dos seres que as vivenciam . Nosso destino é implacável em muitos momentos , nada podemos contra sua determinação imposta , resta-nos apenas a resignação e a prática constante do amor , amor ao ser humano , amor à vida que apela nosso aperfeiçoamento e nossa parcela de colaboração . Cada dia é um desafio , uma sentença a cumprir , cada manhã um ato heróico , em cada amanhecer um improviso , em cada saudade um conformismo . Perdemos nossos seres queridos e choramos , voltamos a caminhar , as perdas inevitáveis nos assaltam e , ao vermos e sentirmos nossa pequenez , capitulamos e nos entregamos ao Poder Maior , que nos norteia em nossas mais profundas pretensões terrenas . Somos um e somos muitos , somos a eterna síntese dos tempos , sonhamos , caminhamos e desistimos , muitas vezes persistimos e nos lançamos arrebatados ao alcance de nossas grandes metas , de nossas colheitas e de nossa profunda essência , nosso cálice e a nossa sentença . O dia após dia maltrata nossos corações , tristes ou já cansados , muitas vezes desamados , testando a nossa resistência , nos sentimos então , limitados diante das forças maiores de nosso ser interior que transcende às adversidades . Nossa meta é seguir adiante , de nada adianta a estagnação , precisamos equilibrar o nosso movimento na dimensão terrena , cumprirmos a nossa sentença de vida , pois é transitivo o cálice das nossas provações , nada é definitivo neste estágio finito , a transitoriedade nos assusta e nos intimida , na transitoriedade das horas e dos tempos , nossa fé grita e nos administra em nossas agruras . Ainda que de muito alto possamos cair , mais alto será o nosso ressalto e , certamente mais eternizada a nossa permanência na memória inexpugnável da vida , na taça dos nossos melhores dias , no cálice de nossa sentença .





Sandra Waihrich Tatit

Direitos Autorais Protegidos
Lei 9610/98

Thursday, October 16, 2008

OLHOS DE LUZ

De um jeito diferente ,
de um sentir estranho e de um sonho bom ...
como o mar em minha frente ,
suas ondas se aproximam ,
trazem luzes tão profundas ,
é um brilho que acalma ,
que recorda ,
que exalta ...
é uma dor que não machuca .
O horizonte contempla
o perfil daquela luz , que conduz , refaz e seduz ,
deixa sinais de verdades vividas ,
de sofridas vidas ...
encantadas , amadas e desamadas .
São olhos , são mar e são luar
em seu eterno seduzir ,
seu brilho é fugaz e envolvente ...
suas ondas se entrelaçam e falam
de amores findos e iluminados ,
desamores frustrados e inacabados ...
de sofrimentos superados ,
de espaços já galgados .
Os sonhos surgem exaltados ,
sensualidade exacerbada
penetra nas raízes , deixa sua marca ,
depois foge horizonte afora
sem hora e sem limite ,
voa na hora da chegada da onda esperada ...
e a estrela destes olhos se revela iluminada .
Quantas pessoas
já se encantaram por esses olhos ...
tão acesos e serenos ,
pedaços de alma que acalmam ...
refazem e conduzem , são olhos de luz!

Sandra Waihrich Tatit
Direitos Autorais Protegidos em Lei

Wednesday, October 8, 2008

UM POEMA PARA CARMINHA


Lutadora e Guerreira ,
Ela realiza a sua grande tarefa ,
Buscando em cada amanhecer ,
Um novo sol a murmurar em seu despertar,
A vida nasce nova à cada aurora ,
Murmurando ao céu que brilhando está
Nesta manhã ...
Seu lamento é de luta e de serenidade ,
E a vida grita seu esplendor...
Seu amor ...
Ela conduz sua vida levando aos outros
a sua semente de paz .
Em cada sol que nasce , se renova e comprova
Sua doce missão na terra.
Em cada amanhecer
Evangeliza e suaviza as dores e dissabores
De um mundo repleto de horrores
Ela vê as flores , canta e ornamenta
De carinho quem a circunda ...
Seus tambores de guerra
São as suaves batidas cadenciadas
De seu coração generoso.
O humanismo de suas pregações ...
A dor em suas emoções ,
As lágrimas sentidas ,
Pregando as verdades e plantando o amor.
Carmen menina , Carmen criança ,
Carmen anjo ...
De tranças ainda ,
Relembra os tempos de outrora ,
Quando lá fora já buscava a paz para o mundo...
Seu despertar em cada primavera ,
Sentindo a beleza da sua vocação
Com emoção.
Doando ao mundo faminto e carente ,
As suas energias ,
Efervecentes e quentes ,
Disponibilizando e semeando sempre
Em um amor profundo ,
Que nutria seu mundo de criança ,
E adornava a sua infância .
Complementa este mundo sedento
Com uma palavra de alento ,
Mundo triste , vazio e às vezes sem cor ,
Mas com sua semeadura , o fortalece e refaz ,
Reintegra a vida de alguns esfacelada ...
E já cansada , adormece em prece ,
Sonhando com seu novo alvorecer ...
O sol volta a nascer então ,
Seu ser é latente como a semente ,
Seu trabalho é sublime e tecido arduamente
Com toque de eternidade!



Sandra Waihrich Tatit
Direitos Autorais Protegidos em Lei

Friday, September 19, 2008

MINHA LÁGRIMA CONTIDA

Sandra Waihrich Tatit

Minha lágrima contida...
Derrama amargura em minhas horas...
Quando penso no tanto que deixei,
E meu coração me chama,
Me consola...
Me falando que tudo voltará,
E eu acreditando nele, paro de chorar,
Porém a lágrima retorna...
Me faz triste novamente,
E, vagarosamente, me rouba a alegria,
Me veste de nostalgia...
O encanto vai e eu fico.
Assim é meu viver.
Esperando que minha verdade traga,
Alguém para compensar tudo.
Me relembrar a chama do amor...
Me falar das coisas simples que perdi,
Da natureza e da primavera em flor.
De meu amor...
Amor eterno, amor de sempre,
Sempre me acompanhando ,
Em minhas horas tristes ou vazias,
Minha dor de agora me confunde,
Me faz nostágica,
Minha alma chora nest hora,
Então, tento sentir novamente
O sol e o amanhecer...
A vida em meu doce renascer,
Esperando acontecer...
E na minha lágrima contida,
Reviver!


Sandra Waihrich Tatit
Meus Poemas de Improviso

Wednesday, September 3, 2008

A GRATUIDADE DA NATUREZA

Natureza
Grande cenário
Que o Grande artista Deus
Presenteou o homem
Para a realização de sua Obra Monumental
Deus Grande Regente DA Sinfonia Universal
Na Gratuidade Da Natureza
Encontramos o renascer de nossa plenitude cósmica
E humana
Nossas partituras da vida
A cada ano se renovam
E novas notas se fundem
Novos acréscimos se somam
Microcosmo e macrocosmo unidos
Aliados na Melodia Universal
Na Harmonia já não vivida
Homens e animais habitam a terra
Homens em guerra
Esfacelam suas almas calmas
Desfragmentam a sua Luz
Que conduz e refaz
E lutam pela física integridade
Fogem dos assédios da luta
Labutam pela Paz
Paz para o mundo
Que em um segundo é destruído
Pela ingrata bomba dos tempos
A bomba da morte precoce
Pela insensata incoerência das horas
Perdidas e disperdiçadas
Nas disputas nos preconceitos nos confrontos
Levando homens ao castigo da guerra
E serem aqui ainda
Nesta terra vítimas silenciosas
Da cumplicidade e das apropriações ilícitas
Mas coniventes com tempos presentes
Numa política infectada e desprezível
Atuando em homens inocentes
Carentes e incultos
Anuncia-se então nesta hora triste
Da queda dos tempos
Da guerra de almas brancas e inocentes
Imaculadas e persistentes
Na cauda perdida da destruição
Do homem pelo homem
Dos homens pelas máquinas
Dos seres perdidos sem rumo
A buscarem sua identidade na terra
Violência , corrupção , engodos e trapaças
Ardis e artimanhas vis
A vida que dá à vida
O universo conspira em nós
Vamos à luta porque chegou a Nova Era
A Era do Amor e da Paz
Trabalhemos como homens e pelo homem livre
Da escravisão deste tempo
Deste indigno tormento
Um lamento que explode
Sejamos gentes deste Novo Mundo ...
Planetas giram exuberantes e imponentes
Homens ficam na terra
Ainda em guerra
Homens e animais habitam a terra
Nada Maior que Deus!


Sandra Waihrich Tatit

Direitos autorais protegidos pela Lei 9610/98

Wednesday, August 13, 2008

POEMA DO ENTARDECER

manso e passional crepúsculo
antevejo nosso futuro
nosso doce reencontro
nesta vida cheia de desencontros
onde a arte do encontro
cede lugar à tristeza
na nobreza da natureza
à espera de cada aurora
de cada sol que nasce e promete
e diz diz cada vez que me vê
estou aqui de novo
renascendo em cada amanhecer
amanhecer tristonho
cheio de esperança e espera
promete uma nova primavera
e eu espero
espero e me desespero
novo amanhecer surge
murmura o sol
amanhecendo cheio de saudade
o céu brilhando está nesta manhã
e eu revivo na doce sensação
de tua presença no caminho de espinho
estou machucada à cada madrugada
e falo uma fala de cuja mansidão exala
um amor que sabe e que espera
nesta e em todas as primaveras
promete deveras
trazer meu sonho que não envelhece
os sonhos nunca envelhecem
esquecem
porque revivem em cada sol que renasce!




sandra waihrich tatit

Friday, August 1, 2008

PRISIONEIRO DE MINHA SAUDADE

noite assim tão bela
fria e cheia de amor e saudade
observo em meu íntimo
os movimentos da minha emoção
do meu coração sozinho
e aqui em meu doce ninho
te espero e como o vento
toco meu tormento
meu lamento e me sustento
até o fim de meus dias
em suaves movimentos de mentira
mentira que me faço
e me digo em silêncio
que o amor não mais existe
me deparo com esta saudade
e vejo que não é minha realidade
que a verdade é que estarás sempre
ao meu lado a cuidar-me
a zelar por meus dias quando
em algum momento
voltarás correndo para mim
sei disso
teu destino está traçado
mesmo que não queiras
teu coração é meu
e está alado
em meu coração
que é teu e sempre será
estou presa a ti e não te solto
pelo coração te prendo
assim ficarás meu prisioneiro
para sempre
meu amado e meu escravo
de nossos dias e noites lindas
de nosso tempo marcante
tempo inesquecível e fascinante
vinte e cinco anos de convívio
se te amo serei tua escrava
se te desprezo serei tua rainha
é a lei da vida
para os homens que não souberam amar
e deixaram escapar entre os dedos
o amor que tinham na mão
lástima que se perderá no tempo
se diluirá vagarosamente
e somente ressuscitará no firmamento!


sandra waihrich tatit

Tuesday, July 29, 2008

SAUDADE ... a vida é você ?...

saudade
você tem coisas
que eu não posso entender
saudade
minha vontade na vida
é esquecer de você
na vida tudo se acaba
o que é belo também chega ao fim
saudade que o trilho maltrata
parte para longe de mim
você é tudo saudade
tudo que a gente quer
é vela branca perdida
nas ondas verdes do mar
você é tudo na vida
que a gente sente e não vê
velha saudade responde
saudade
a vida é você ?...
sandra waihrich tatit

UM AMOR PARA A ETERNIDADE

neste poema deste momento
para alguém em meu pensamento
uma doce homenagem de gratidão
pela amizade tão querida
sonho maior desta vida
tão sublime sentir assim
tu sabes de teu valor
eu sei de tua dor
e nossas dores e amores compartilhados
somamos nossos dias e vivemos
na constante ânsia de renascer sempre
e na nossa arte sentirmos a vida crescer
em cada sublime amanhecer
tão bom sentir assim
neste carinho e amizade
um amor para a eternidade
sandra waihrich tatit

Monday, June 23, 2008

O TEMPO É IMPLACÁVEL

estás triste agora
sozinho e sem destino
vagas em círculos pensando nas horas
que distantes rompem teus lábios
que falam de amor de dor e de saudade
amizade e eternidade
nesta noite tão fria quanto teu momento
tão tardia quanto podes suportar
porém os laços se rompem
e chegas cansado para mim
trazendo teu perdão e tua emoção
passando teu beijo expressando a saudade
amarga sina dos que se vão
e dos que ficam pensando terem ido
bendito momento destes sentimentos
é a tua presença que retorna agora
choras a mais triste das lágrimas
a lágrima de teu adeus
e comigo choras e imploras
o perdão das tuas horas perdidas
esquecidas e solitárias
amargos estígmas os nossos
os levaremos para a eternidade
um momento impensado
deste corte de tudo que construimos
e perdemos no tempo implacável
agora é tarde para refazermos
o que sem querer destruimos
jogamos às cinzas
e nestas cinzas de desencantos
construiremos nossos castelos
de ilusões
até nossa última partida


sandra waihrich tatit

Tuesday, June 17, 2008

O CÁLICE DO AMOR

amei amaste e amamos
sonhamos vivemos e esperamos
construimos toda uma vida de sonhos
chegou um vento e demoliu tudo
nossas vidas se separaram
choraram e nunca mais
partiram o cálice do amor
a distância passou a vigorar
e de longe passamos a viver
somos dois que não se vêm
não se encontram
sonhamos um monte de areia
a beira mar
a derrubar nossos muros
a soprar nossas carências
nossas eminências
construídas para nos separar
nos distanciar na presença forte de nossas almas
ainda tão vívidas
de nosso amor
em flor ainda
nesta dor quase eterna de um desamor
criado e inexistente
um desamor imposto
efervescente
como um sol nascente a nos cuidar
cada manhã que nasce
sandrawaihrich tatit

Sunday, June 8, 2008

VIBRAR NA ETERNIDADE

teu carinho meu carinho espera
nesta noite que não é de primavera
é inverno me traindo e ressurgindo
minha saudade tão perdida
em tantas alvoradas
já não eras a noturna melodia
das teclas em eterna euforia
me fazias vibrar na eternidade
de teus braços fortes que me cuidavam
sem alarde
e me protegiam de todas as ventanias
agora nada resta se não esta saudade
para sempre fadada à eternidade
de meus tempos soltos ao vento
tormento de um viver em agonia
sempre viva a imagem na esquina
do pecado que fugia a sua sina
me deixando vagando e chorando
buscando recordar
teu vulto
já é branco e os cabelos tão macios
pelo vento tocados e amados
eternos como nosso viver
desfigurado
marcado pelo amor que já partiu
existiu!


sandra waihrich tatit

ÉS LUA ...

Que força estranha essa que me atrai!
Tomas conta de todos os meus sentidos,
E na minha solidão,
o coração trai deixando ao léu,
meus sonhos perdidos.
Tal qual lua que enamorados hipnotiza,
levastes-me a alma em tua companhia...
Essa saudade que sangra, não cicatriza.
Trás de volta, oh lua, a minha alegria.
Elevo as mãos para a fria escuridão;
sinto tocar-te, por tanto que te amo,
e debruço-me, nos restos do meu chão,
embargada pelas lágrimas que derramo.
Ah Lua amada!
Como sofro tua ausência!
Tens a luz que me alimenta e faz viver.
Deixo às estrelas, uma só confidência:
Minh'alma é tua, até o próximo renascer.


Anna Müller
05.06.08

Monday, June 2, 2008

CORPOS EM HARMONIA

corpos em harmonia
desfilam
uma coreografia
de paz e equilíbrio
nesta dança das horas
uma dança improvisada
uma arte implantada e suave
se mistura ao momento
no aumento desta luz vazia
eterno e indescritível
esquecidos os lugares
as censuras e pudores
restando somente a clave dos amores
na escuridão iluminados
desalmados
nesta longa noite fria
vazia e sombria diante de tanta nostalgia
de tantos desamores de outrora
que vem mansamente
iluminar esta aurora
sandra waihrich tatit

Saturday, May 17, 2008

MEU CORAÇÃO TRISTE E CANSADO


meu coração anda tão triste
tão cansado e sem cor
alguma dor que não curei ainda
de meu passado e minha desventura
é amargura não posso mentir
é uma tristeza funda
uma sensação de cada dia nascer
e a dor permanecer
em cada amanhecer
tão difícil tem sido o meu caminho
os espinhos me machucam e maltratam
penso até quando estarei assim
morrendo aos poucos
nestes momentos
em cada crepúsculo
de minha saudade
nesta espera angustiante
e nada vem me alegrar
quero a presença deste alguém tão longe
há tanto tempo não vejo nem sinto
quero a amizade e a cumplicidade
aquela presença que era tudo para mim
era a doce inspiração de meus dias
era bom era amigo e companheiro
tão ligeiro nós estávamos tão próximos
tão amantes tão contentes
não sei porque a vida resolveu assim
nada planejei mas perdi o meu amor
e para sempre o que nem esperei
depois de vinte cinco anos
mas quem sabe meu coração se alegra
quem sabe ele descansa ainda
na eternidade de meus sonhos
de criança!


sandra waihrich tatit

Tuesday, May 6, 2008

PAIXÃO E ROMANCE

nesta noite fria e aconchegante
penso em ti neste exato instante
precisei vir aqui fazer este poema
é um lamento de alguém
que está inconformada
de não te ver tantos invernos
e o tempo a passar sem pena
sozinha com meus dasencantos
sufoco meu pranto
peço a Deus que me cuide
e me dê a força que preciso
nesta hora tão preciosa
mas eu me sinto ansiosa
assim sem te ver e o tempo
passando
se viesses ao menos acalmar meu pranto
e dizer-me como amigo
estou aqui contigo!
te trago minha força e meu abrigo
mas não é isto que acontece
nesta madrugada minha saudade
cresce e robustece
e sem saída parto para a despedida!


sandra waihrich tatit

Friday, April 25, 2008

UM PIANO SOLO À ESPERA DE ALGUÉM QUE EXECUTE UMA MELODIA DE AMOR


piano solo
piano feliz
na solitude de tua noite
esperas tua intérprete
que a sonhar chegará estuante
e te fará a companhia que esperas
em todas as primaveras
te trará flores ainda
já em tantas as trouxe
em um som tão doce
te acalmará a alma
como tantas vezes fazia
quando te sentias tão só
amenizava tuas dores
te fazia mais feliz
como eterno aprendiz que és
e tuas teclas brancas brilharão
de contentamento e impolgação
neste som tão doce
de tua madrugada em melodia
sonhada
pianíssimo prazer te trará
o amanhecer
sandra waihrich tatit

Friday, April 18, 2008

"SEM A MÚSICA , A VIDA SERIA UM ERRO". Friedrich Nietzsche


Momentos
Momentos de decisões...
A sós?Momentos de escolhas...
A dois?Momentos de pensar em ir ou partir...
Momentos que mudam em segundos,
momentos que mudam destinos...
Momentos de desequilíbrio ou lucidez...
Momentos eternizados ou dissolvidos...
Momentos de dúvidas e certezas...
Momentos de um sonho feliz,
momentos da triste realidade...
Momentos de ser herói ou bandido...
Momentos de amor infinito,
momentos de ódio insano...
Momentos lembrados ou esquecidos,
momentos intensos ou distantes,
momentos verdadeiros ou ilusórios...
Momentos de paixão e loucuras,
momentos de caprichos e carências,
momentos de desejos e anseios...
Momentos, Momentos, Momentos,...
Momentos que te viram do avessoe que buscam,
a cada fração de segundos a exatidão do que se faz necessário...
Momentos que decidimos
se tudo que foi vivido nos acrescentou em algo,
se tiramos de cada ato um aprendizado,
se fizemos das nossas adversidades a força,
se trouxemos à luz a nossa escuridão...
Momentos que mostram que viver vale a pena
e que nessa vida somos e sempre seremos
eternos aprendizes.
(Cristina Garcia)

Thursday, April 17, 2008

NOVOS MUNDOS

minhas lembranças
minhas saudosas andanças
meu tempo perdido
meu muro construído
tudo isto me comove e me move
certamente foram estradas necessárias
na construção de meu presente
de minha esquina onde sigo
e vejo num futuro já surgindo
novo amanhecer
eclodindo de uma saudade profunda
nova fase novos mundos
onde em apenas um segundo
consigo perceber meu universo
mansamente surgindo
neste novo alvorecer
de saudade que finda
uma rosa nasce
no horizonte azul
e mais uma estrela brilha
sandra waihrich tatit